O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas foi institucionalizado em 1984, e hoje é coordenado pela Secretaria de Estado da Cultura por meio da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário. Seu objetivo é planejar e executar projetos e programas que promovam a ampliação do serviço bibliotecário à população dos municípios do Estado, visando democratizar o acesso à informação e à leitura. Suas competências são:

I - incentivar a criação, expansão e manutenção de bibliotecas públicas no Estado;

II - promover a articulação inter-regional das bibliotecas públicas através de uma rede de bibliotecas-pólo;

III - apoiar a capacitação do quadro de recursos humanos das bibliotecas públicas municipais;

IV - assessorar tecnicamente as bibliotecas públicas municipais, visando a melhoria na qualidade dos serviços prestados;

V - apoiar projetos culturais de estímulo à leitura no âmbito das bibliotecas públicas municipais; VI - manter atualizado o cadastro das bibliotecas públicas municipais, visando produzir, periodicamente, análises para subsidiar o planejamento das ações da Superintendência de Bibliotecas Públicas;

VII - elaborar e produzir as Exposições Literárias Itinerantes, visando promover o incentivo à Leitura nas bibliotecas públicas municipais do Estado; e

VIII - planejar e executar, junto com as demais diretorias da Superintendência de Bibliotecas Públicas, projetos e ações que promovam a mediação da leitura.

A biblioteca municipal

Como indica o nome, os serviços do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais são voltados para bibliotecas municipais, ou seja, aquelas criadas e mantidas pelas prefeituras municipais, através de legislação específica, com o objetivo de reunir, preservar, organizar e divulgar um acervo informativo e literário, tornando-o disponível para a comunidade. Espaço democrático por excelência, a biblioteca municipal permite acesso direto e gratuito à leitura informativa e de lazer por parte de qualquer cidadão, independente de idade, raça, credo, grau de escolaridade e nível social.

Funcionamento e acervo de uma biblioteca municipal

A biblioteca municipal deve ter um acervo diversificado, incluindo literatura infantojuvenil e para adulto, obras de referência, obras informativas de todas as áreas do conhecimento, jornais, revistas e materiais audiovisuais. A Internet precisa estar ali presente para uso do leitor, como uma das principais fontes de informação do mundo globalizado. Como centro de memória da cidade, também é a sua função reunir, preservar e divulgar os registros da história local, de modo a valorizar a identidade cultural da região.

A biblioteca pública complementa a ação da biblioteca escolar, mas não se confunde com ela. Portanto, para preservar sua identidade, a biblioteca pública não deve funcionar dentro de prédio escolar.

Em Minas Gerais, cerca de 800 unidades formam o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais. Esta ação regionalizada começou com a própria criação da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em 1954, quando o Governador Juscelino Kubitschek determinou à nova biblioteca que desse assistência técnica a municípios do interior para que neles fossem criadas salas públicas de leitura. Nas décadas seguintes, novas ações, cursos e encontros foram promovidos.

Acesse aqui a lista com o endereço das bibliotecas públicas municipais de Minas Gerais