BIBLIOTECA PÚBLICA ESTADUAL DE MINAS GERAIS: 70 ANOS 

BIBLIOTECA PÚBLICA ESTADUAL DE MINAS GERAIS: 70 ANOS 

Equipamento é o mais antigo do circuito cultural da Praça da Liberdade. O acervo conta com mais de 570 mil exemplares e 80 mil títulos para empréstimo domiciliar 

Equipamento da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo do Governo de Minas Gerais, a Biblioteca Pública Estadual comemora no dia 02 de junho 70 anos. Integrante do Circuito Liberdade, é o mais antigo da Praça da Liberdade, um dos mais importantes locais turísticos de Belo Horizonte. Seu acervo possui mais de 570 mil exemplares composto por livros, revistas e jornais históricos, distribuídos em dois prédios (Edifício sede e Anexo) que somam uma área construída de mais de 9 mil metros quadrados. Por mês, são mais de três mil leitores que retiram obras via Setor de Empréstimo, que conta com mais de 80 mil títulos para essa finalidade.  

Criada pelo então governador Juscelino Kubitschek em 1954, um dos objetivos principais do equipamento é promover a ampliação dos serviços de biblioteca à população de Minas Gerais, democratizando o acesso à informação, à literatura e à leitura. A Biblioteca Estadual é ainda referência para as demais bibliotecas públicas mineiras. Além de funcionar como centro de preservação da memória bibliográfica, desenvolve programas e ações sociais de mediação e incentivo à leitura por meio de atividades específicas, exposições temáticas e serviços de extensão, entre outras atividades. 

Para comemorar os 70 anos, uma série de ações estão programadas para serem realizadas ao longo de 2024, tais como a já em cartaz exposição “Aragem em mãos que ardem: Carolina”, uma homenagem à escritora mineira Carolina Maria de Jesus, com visitação até 20 de julho. Tem ainda um logo criado para celebrar as sete décadas da instituição, a ser utilizado em todas as peças gráficas produzias a partir de junho. No segundo andar do prédio sede, o público pode conferir a exposição “Com carinho, à Biblioteca Pública Estadual”, montada pelo setor de Coleções Especiais, com dedicatórias de autores famosos como Carlos Drummond de Andrade, Alaíde Lisboa e tantos outros, que vai até o fim de junho. A direção da casa também se mobilizou para a produção de um documentário, bem como a realização de um livro sobre a Biblioteca, que deve ficar pronto no fim do ano.  

COMEMORAÇÃO PREVÊ LANÇAMENTO DE DOCUMENTÁRIO SOBRE A BIBLIOTECA 

Este ano, o equipamento promove ações direcionadas às comemorações dos 70 anos, como a homenagem à escritora Carolina Maria de Jesus (1914-1977), cuja mostra “Aragem em mãos que ardem: Carolina” segue com visitação até 20 de julho. A exposição reúne obras das artistas visuais Ana Pá e Flavia Carla dos Reis, e poemas selecionados da escritora.  

O público também poderá conferir até o fim deste mês a exposição “Com carinho, à Biblioteca Pública Estadual”, montada pelo setor de Coleções Especiais no segundo andar o prédio sede, com dedicatórias de autores consagrados como Carlos Drummond de Andrade e Alaíde Lisboa. 

Saindo um pouco do universo do livro como plataforma, está prevista a produção de um documentário centrado na relação afetiva que as pessoas possuem com a Biblioteca, bem como um novo vídeo institucional, a realização de um livro sobre a Biblioteca, focado em educação patrimonial, o qual deve ser concluído no fim do ano.  

A criação de uma nova logo para celebrar as sete décadas da instituição foi lançada no último domingo (2) e já pode ser conferida nas redes sociais e, no próximo dia 20, às 19h, haverá uma homenagem à instituição, durante Reunião Especial, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. 

Para Lucas Amorim, Diretor do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, (…) “Mais que uma biblioteca, este equipamento público é um centro cultural dedicado ao livro, à leitura e à literatura. A programação dos 70 anos abrangerá a transversalidade da arte da palavra com as mais diversas linguagens artísticas, buscando enriquecer ainda mais o cenário cultural mineiro ao tratar de temas emergentes do mundo contemporâneo. Um destaque da programação é o projeto ‘Raízes’, que promoverá de forma contínua atividades culturais que enaltecerão nossa ancestralidade. Além de celebrar o passado, buscamos, neste momento de comemoração, lançar também questões para o futuro, reposicionando a Biblioteca como referência frente às constantes transformações da era digital e ampliando as ações de inclusão e acessibilidade para os mais diversos públicos”, ressalta. 

Abaixo seguem as descrições de todos os projetos e espaços da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais.  

ESTRUTURA 

Prédio sede 

Obra do arquiteto Oscar Niemeyer para o governo Juscelino Kubitschek, o prédio sede da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais foi inaugurado em 1961. O espaço possui 5.699 m², divididos em quatro andares que abrigam os setores de Restauro, Seleção, Carro-Biblioteca, Caixa-Estante, Infantojuvenil, Coleções Especiais, Braille, Hemeroteca Histórica, além de setores administrativos. Na sede estão, também, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais e Comunitárias, o Suplemento Literário, os teatros de Arena e José Aparecido Oliveira e a Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães. 

BIJU 

A Biblioteca Infanto Juvenil visa democratizar o acesso à leitura literária e informativa entre crianças e jovens, oferecendo-lhes um ambiente convidativo à leitura, com mobiliário e acervo adequados; pais e demais educadores, que cumprem importante papel na formação dos jovens leitores; estudiosos e pesquisadores no campo da literatura infantojuvenil. É um espaço onde crianças e adolescentes podem conhecer os clássicos da literatura, os autores consagrados, a rica produção literária atual, quadrinhos, revistas e mais. O setor possui ainda brinquedoteca, jogos pedagógicos e livros brinquedos, voltados à primeira infância. O acervo é constituído por cerca de 40 mil exemplares de obras representativas da literatura brasileira e estrangeira. Além dos livros, há programação que inclui roda de leitura, contação de histórias, teatro, lançamento de livros, encontros com autores, exposições, oficinas literárias e artísticas, palestras, cursos e visitas de grupos escolares e particulares. 

Setor Braille 

Espaço é destinado à inserção cultural e social de pessoas com deficiência visual, onde os leitores têm acesso garantido à informação e à literatura, por meio de livros em braille, audiolivros e filmes com audiodescrição. O setor disponibiliza equipamentos de tecnologia assistida (linha braille, computadores com leitores de tela e acesso à internet, lupas eletrônicas, máquinas Perkins, regletes, equipamento de visão artificial) e promove, também, leitura viva-voz por meio de trabalho voluntário, estudos, palestras, oficinas diversas atividades de incentivo à leitura. 

Coleções Especiais Mineiriana 

Dedicada aos textos sobre Minas Gerais, e aos escritos de autores que nasceram ou viveram por aqui, a Mineiriana é a maior coleção sobre o Estado disponível para o público. É importante fonte de pesquisa sobre nossa memória cultural e intelectual. Com aproximadamente 25.600 itens, abarcando livros, CDs, filmes, mapas e recortes de jornais, a coleção apresenta um panorama do Estado de Minas Gerais em todos os seus aspectos: literário, histórico, cultural, artístico e científico. 

Coleções Especiais – Obras Raras 

A coleção de Obras Raras é formada por 1.554 exemplares, publicados entre os séculos XIV e XIX. Relacionados nos principais repertórios especializados ou em catálogos de referência, é possível encontrar obras como a coleção completa da Encyclopédie, dos filósofos Denis Diderot e Jean Le Rond D`Alembert, que foi a primeira enciclopédia publicada no mundo no ano de 1751.  

Coleções Especiais Patrimonial 

Reúne cerca de 55 mil exemplares de livros nacionais e estrangeiros considerados especiais como primeiras edições, edições esgotadas, que apresentam dedicatórias de escritores, ilustrações e encadernações preciosas, dicionários, enciclopédias, tratados e obras relevantes e representativas da cultura universal em todas as áreas do conhecimento. 

Coleções Especiais Hemeroteca Histórica 

A Hemeroteca Histórica compõe as Coleções Especiais da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais e guarda um valioso acervo de periódicos relevantes para o patrimônio cultural do país. Sua coleção é composta por mais de 1.200 títulos de jornais e quase 600 títulos de revistas que datam desde o século XIX.  

Prédio Anexo 

Incorporado à Biblioteca no ano de 2000, o prédio anexo possui três andares distribuídos numa área de 3.622 m². No local funcionam os setores de Empréstimos, Referência e Estudos, além do Espaço Geek e das salas de internet, de cursos para realização de oficinas e palestras, estudos individuais e, ainda, a Passarela Cultural, ambiente de exposições visuais. 

Empréstimos Domiciliares 

Com um rico acervo composto por mais de 80 mil exemplares, o setor de Empréstimos oferece aos leitores que desejam levar livros para ler em suas residências, obras da literatura brasileira e estrangeira, de autoajuda, informática, história dentre outros assuntos. O público circulante neste espaço ultrapassa a marca de 3 mil leitores por mês. 

Referência e Estudos 

O setor de Referência e Estudos da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais possui livros das mais diversas áreas do conhecimento atualizados para concursos, vestibulares e afins, além de atlas, dicionários de diversas línguas. Possui também salas de estudo individual e um espaço equipado com oito computadores com acesso gratuito à internet. 

Espaço Geek 

Inaugurado recentemente, o espaço é destinado aos amantes dos quadrinhos e jogos de tabuleiro. Seu acervo contempla publicações brasileiras e de várias partes do mundo, permitindo aos leitores a oportunidade de contato com o mundo mágico das produções em HQ e partidas de xadrez, damas e quebra-cabeças. 

Espaços Expositivos 

No foyer do prédio sede, a Galeria Paulo Campos Guimarães recebe escritores e artistas com o objetivo de mostrar e divulgar seus trabalhos relevantes no âmbito da cultura e da literatura. Na galeria há possibilidade de exposições, lançamentos de livros, performances teatrais, intervenções culturais, feiras, amostras entre outros eventos. O Hall das Coleções Especiais é um espaço alternativo oferecido pela Biblioteca no qual se realiza exposições, cursos, encontros de escritores e outras atividades culturais. E, localizada no Prédio Anexo da Biblioteca, a Passarela Cultural é um espaço singular e alternativo, onde escritores e artistas apresentam e divulgam os seus trabalhos. 

Teatro José Aparecido de Oliveira 

Com 192 lugares, o Teatro José Aparecido de Oliveira, localizado no coração da Biblioteca Pública, é singularmente centrado em temáticas que exaltam o universo dos livros e da leitura. É um espaço aberto a projetos que integrem a literatura às demais linguagens artísticas, como teatro, dança, música, cinema e eventos culturais como seminários, palestras, fóruns e encontros. Além disso, dá-se atenção especial às questões de inclusão, acessibilidade e à rica mineiridade que permeia a cultura do Estado.  

Teatro de Arena 

Já o Teatro de Arena, também localizado no prédio sede da biblioteca, é um espaço aberto que recebe shows, apresentações teatrais, feiras e mostras. 

Extensão: atividades culturais de incentivo à leitura 

O Núcleo de Extensão da Biblioteca Pública Estadual desenvolve ações de mediação e incentivo à leitura com o objetivo de fomentar o gosto pela leitura e democratizar o acesso ao conhecimento. Estas ações desempenham papel crucial na formação de novos leitores e na construção de uma sociedade mais informada, crítica e inclusiva. Destacam-se as seguintes iniciativas: visitas mediadas; rodas de leitura; hora do conto; Exposições literárias e temáticas; oficinas de arte e literárias; apresentações teatrais; lançamentos de livros; encontros e bate-papos com escritores; cursos e palestras. Todas as atividades oferecidas pelo Núcleo de Extensão são gratuitas. 

Extensão: programa educativo 

Mediante agendamento, a Biblioteca Pública Estadual realiza visitas mediadas para públicos variados. Crianças e adolescentes das redes pública e particular de ensino, de projetos sociais e demais interessados em conhecer o espaço podem participar gratuitamente de atividades de incentivo à leitura e de inclusão e acessibilidade. São oferecidas também de forma gratuita visitas panorâmicas, para grupos de pessoas interessadas em conhecer os setores de atendimento, os detalhes da arquitetura do prédio sede, as exposições alocadas nas galerias ou que queiram consultar e pesquisar o seu acervo, bem como Visitas Técnicas para públicos especializados e/ou interessados em conhecer a instituição, com foco na conservação, restauração e seleção de acervo, processamento técnico, arquitetura, execução de políticas públicas culturais do livro, leitura, literatura, bibliotecas e gestão governamental. Todas as visitas realizadas pelo Programa Educativo são gratuitas.  

Extensão: Carro-Biblioteca 

Serviço itinerante, o Carro-Biblioteca objetiva democratizar a informação e a leitura junto às comunidades socialmente vulneráveis em Belo Horizonte e Região Metropolitana que não possuem bibliotecas ou equipamentos culturais. Promove, também, ações culturais e educativas. Em veículo adaptado, a biblioteca móvel permite levar, aproximadamente, 3.500 livros, que tem os títulos renovados periodicamente para que o leitor sempre encontre novidades e exemplares em bom estado de conservação. Em 2023, o projeto ganha um novo veículo, que passa a atender cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Extensão: Caixa-Estante 

Este projeto encaminha acervos cuidadosamente selecionados a instituições diversas (creches, centros socioeducativos, penitenciárias, APAE, Lar dos Meninos entre outras) com o objetivo de garantir o acesso ao livro, à leitura e à literatura para pessoas que não podem se deslocar até uma biblioteca. Promove, ainda, atividades diversas, como “Hora do conto e da leitura” e “Encontro com o escritor”. Em 2023, em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça, foi iniciado projeto para remição de pena por leitura, em unidades prisionais.  

Suplemento Literário 

Considerado um dos mais respeitados periódicos literários do Brasil, o Suplemento Literário de Minas Gerais (SLMG) foi criado em 1966, sob a responsabilidade da Imprensa Oficial do Estado. Publicado semanalmente, acompanhou o Diário Oficial de Minas Gerais até 1992. Após uma breve interrupção, o SLMG retorna em 1994 com periodicidade mensal, tendo como responsável a Secretaria de Estado da Cultura. A história do Suplemento teve início pelas estradas pobres do Norte de Minas. Preocupado com a lacuna informacional na região, o governador Israel Pinheiro recomendou ao então diretor da Imprensa Oficial que preparasse uma seção noticiosa e uma página de Literatura, revivendo uma antiga tradição do Jornal Minas Gerais. Ao longo dos anos, o Suplemento Literário reuniu em suas edições figuras importantes como Guimarães Rosa, Carlos Drummond de Andrade, Lygia Fagundes Telles, Clarice Lispector, e promoveu novos escritores e deu visibilidade a autores menos conhecidos pelo público. 

Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e Comunitárias 

Institucionalizado em 1984 e localizado na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e Comunitárias tem como objetivo o planejamento e a execução de projetos e programas que promovam a ampliação do serviço bibliotecário à população dos municípios mineiros, visando a democratização do acesso à informação e à leitura. Atende cerca de 800 bibliotecas públicas e comunitárias com capacitações, assessorias técnicas, doações de livros e empréstimo de exposições literárias itinerantes. 

Pular para o conteúdo
Fale Conosco